Tudo sobre o ciclo menstrual




Menstruação (também dita «a visita», o período, as regras, o mênstruo), e o ciclo ovárico
Quando uma menina nasce, em cada ovário há para cima de um milhão de folículos primários em estado latente (cada um com um oócito primário percursor do oócito I e este do oócito II ou óvulo) que vão morrendo (ou são absorvidos) nos ovários em enormes quantidades até à puberdade (por esta altura terá apenas umas centenas de milhar), e daí em diante mais lentamente. Durante a vida reprodutiva da mulher, esta apenas produz 4 a 5 centenas de óvulos, que é da ordem de grandeza do número de ovos que uma galinha põe ao longo da sua vida como poedeira. 



Ciclo menstrual



 Ciclo menstrual
 



A partir de certa altura, que marca o início da adolescência, o ciclo mensal é iniciado por duas zonas do cérebro, o hipotálamo e a hipófise ou glândula pituitária, na base do hipotálamo:O hipotálamo segrega a neuro-hormona, a GnRH (Gonado tropic Releasing Hormone) que actua sobre  a hipófise que, por sua vez, liberta duas hormonas gonadoestimulinasa foliculoestimulina (FSH),  que estimula o desenvolvimento de folículos ováricos, e a luteoestimulina (LH),que estimula a ovulação.
O ciclo ovárico divide-se em três fases sucessivas:
1- Folicular  em que se dá início ao amadurecimento de cerca de 24 folículos primários e libertação de estrogénios pelo ovário, que coincide inicialmente com o derrame do sangue menstrual antigo, e a formação de nova e espessa camada de sangue na cavidade uterina.
Os folículos, que sobreviveram nos ovários, sob controlo da hipófise vão amadurecendo até um deles se transformar num folículo de Graaf que contem um oócito II e uma certa quantidade de fluído. Rompendo a parede do ovário, é expelido e capturado pelas fímbrias do pavilhão das trompas de Falópio, descritas na página 4.
O padrão mais vulgar é produzir-se um oócito II por ciclo menstrual de uma maneira alternada entre os ovários, ou seja, cada ovário libertar um óvulo de dois em dois meses, mas há  excepções em que podem aparecer mais do que um óvulo, quer de um só ovário quer dos dois ovários, dando a possibilidade de nascerem gémeos falsos.
O «furo» por onde saiu o óvulo cicatriza, deixando um nódulo rugoso e detectável na parede do ovário. Contando estes nódulos é possível ter-se uma ideia do número de ciclos menstruais que uma mulher teve.
2- Ovulatória em que há uma grande alteração nos níveis de estrogénios (estrogénios é uma designação que abrange várias hormonas de efeitos semelhantes) e a libertação do oócito II ou óvulo).
Após a ovulação, o
 folículo de Graaf degenera no corpo amarelo (corpo lúteo ou corpus luteum),
3- Luteínica em que o corpo lúteo liberta progesterona que aumenta a afluência de sangue ao endométrio (revestimento uterino). Se houver fecundação o corpo lúteo continua activo por uns  5 a 6 meses, parando o processo que levaria a uma menstruação e assegurando uma alteração uterina favorável à gravidez ou, se não houver fecundação, degenera no corpo branco ou nódulo esbranquiçado (corpus albicans),passados uns 10 dias, e o processo levando à menstruação continua.
Nota: Em rigor chama-se óvulo, ao oócito II se este tiver sido penetrado pela cabeça de um espermatozóide durante o processo inicial de fecundação, mas frequentemente chama-se óvulo ao oócito II. Depois de dar-se a fecundação, com a fusão dos pronúcleos do espermatozóide e do óvulo, este passa a chamar-se ovo ou zigoto e depois, por sucessivas divisões, mórula, e depois blastocisto (composto do blastocélio e do trofoblasto) que irá gerar o embrião
Ciclo menstrual
Notas:
a) As concentrações hormonais e o tamanho das células e dos órgãos envolvidos são bastante diferentes entre si, pelo que, no gráfico, não estão à escala!
b) O período fértil indicado, para um ciclo de 28 dias, toma em consideração a incerteza do dia de ovulação (dois a 3 dias), a sobrevivência de um óvulo expelido (1 ou 2 dias) e a sobrevivência dos espermatozóides (cerca de 5 dias) dentro do útero. O período mais curto, referenciado em alguns livros, vai do 11º ao 16º dia. (Ver método contraceptivo de Ogino, página 6)
c) Os estrogénios estimulam o aparecimento de sangue no endométrio, e a progesterona a que ele se mantenha lá.  
Em resumo, o cérebro, o ovário e o útero trocam sinais químicos entre si, (feedbackque permitem o controlo dos ciclos ovárico e menstrual, com a interacção das hormonas pituitárias, e das hormonas  produzidas pelo ovário (estrogénios e progesterona) e pelo útero. A menstruação, é uma perda sanguínea, e dá-se porque o óvulo libertado pelo ovário não foi fecundado por um espermatozóide, e as camadas superior e intermédia do  endométrio (a mucosa interna do útero onde o ovo fecundado se aninharia em caso de gravidez), desfazem-se, e são expulsas como parte do sangue menstrual, enquanto que a camada inferior, ou basal, do endométrio se mantém, e irá recompor as camadas perdidas.
O sangue menstrual muda de cor ao longo do período menstrual, de mais escuro para mais claro, e depende igualmente do facto de uma mulher já ter tido, ou não, filhos. Neste último caso tende a ser mais escuro, espesso e com mais forte odor.O sangue menstrual contém eritrócitos, células do endométrio, muco cervical, enzimas e células vaginais.
Menarca e menopausa 
O percurso da vida reprodutiva duma rapariga, vai da menarca à menopausa. Em muitas sociedades a "menina" é considerada mulher  com o aparecimento da primeira menstruação (menarca) algures na transição da puberdade para a adolescência, entre os 9 e os 16, um a dois anos após o início do desenvolvimento dos seios, e a sua capacidade reprodutiva acaba  por volta dos 45-55 anos com amenopausa em que se dá a cessação definitiva da menstruação e da ovulação. A menstruação, é o primeiro indicador rudimentar para alertar se houve ou não uma fecundação. A menarca e a menopausa podem aparecer fora daquela zona etária, e serem muito irregulares e traumáticas física e psicologicamente.
A menstruação natural ocorre usualmente com intervalos de 21 a 40 dias,  não tanto em cada 28 dias como geralmente acontece quando é "controlada" artificialmente por meios químicos anticoncepcionais.
O sangue menstrual dura de 1 a 7 dias, sendo mais usual 4 ou 5 dias. O volume de sangue perdido vai de 30 a 80 ml.
A menstruação está ausente durante a gravidez ( há casos anormais de instabilidade no início da gravidez) e muitas vezes durante o período de aleitamento.

O primeiro dia em que surge o sangue menstrual é considerado o 1º dia do ciclo. A ovulação dá-se a meio caminho do ciclo. Será aproximadamente o 14º dia num ciclo de 28 dias.

Como saber o seu período fértil


Postar um comentário

Regras dos comentários:
-Todos os comentários serão moderados
- Não xingue, não ofenda
- Pode deixar seu endereço de site ou blog, mas não o link do mesmo, obrigado.