AUTISMO, CAUSAS, TRATAMENTO, O QUE FAZER, COMO DIAGNOSTICAR, IDENTIFICAR



Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) é mais conhecido como Autismo.

O autismo é um transtorno no desenvolvimento que se manifesta nos primeiros três anos de vida e interfere no desenvolvimento normal do cérebro afetando as habilidades sociais e de comunicação.

Quais a causas do autismo? O autismo é considerada uma doença física vinculada a química e à biologia anormais no cérebro. As causas exatas dessas anomalias continuam em estudo e ainda são desconhecidas, mas essa é uma área de pesquisa médica muito ativa. E muito provavelmente, há uma combinação de fatores que leva ao autismo.

Ainda é muito comum a criança ter o Autismo e demorar para ser diagnosticado pelos seus familiares ou até mesmo pelo médico pediatra. Isso acontece porque a criança até vai apresentando seu desenvolvimento motor aparentemente normal. Então a os pais levam ao serviço de saúde todos os meses, pesam, medem, vacinam e tudo parece está dentro dos padrões de normalidade.
Muitas vezes, para os familiares, essa criança pode ser apenas considerada "esquisita", por aparentar que "está sempre na dela", ou então é caracterizada como tendo uma personalidade forte, que não gosta de se misturar com ninguém, ou então que é tímida como o tio, entre tantos outros comentários.
É por isso que importante termos conhecimentos conhecimentos de como identificar o autismo o mais cedo possível, pois quanto mais cedo o autismo for diagnosticado e tratado, mais cedo será feito o tratamento e melhores serão os resultados, e com isso a criança poderá se desenvolver melhor e também terá uma melhor qualidade de vida no seu relacionamento familiar e em sociedade.
É claro que, além do tratamento médico e psicológico, é de extrema importância o carinho e a atenção dos seus responsáveis - a própria ciência confirma a importância do amor, carinho e atenção que devem ser dedicados para a criança com autismo. Recentemente, um estudo americano publicado na revista PNAS - Procedings of the National Academy of Ciences demonstrou que a oxitocina, conhecida como o hormônio do amor por desempenhar importante papel nas funções sociais, emocionais e físicas, pode ajudar na melhora do comportamento social de crianças com autismo leve. Isso acontece porque a oxitocina induz a uma maior atividade em regiões do cérebro relacionadas as conexões sociais, o que mostra que essas áreas não estão totalmente inutilizadas e ainda podem ser influenciadas.

Quais os sintomas, sinais, como identificar na criança, o diagnóstico e como será o tratamento do Autismo?

É importante saber também o Autismo (TEA) é diagnósticado pelos sintomas que vão aparecendo por volta dos 12 aos 18 meses da criança a té os 3 anos de idade, onde esses sintomas vão ficando mais evidentes, principalmente nas áreas de comunicação e interação social, e nos padrões de comportamento.
Veja quais são as principais características desse transtorno:
1 - Dificuldade de manter ou iniciar um diálogo;
2 -  Dificuldade para compreender a comunicação não verbal e mantém pouco contato visual;
3 - Dificuldade para brincar de "faz de conta", fazer amigos ou até mesmo desinteresse por outras crianças;
4 - Movimentos repetitivos como "como balançar as mãos" ou ficar andando na ponta dos pés, organizar objetos por determinada característica (colocar os carrinhos ordenados pelo tamanho ou pela cor), a sua linguagem pode variar desde a ausência à repetição de palavras ou frases até o uso de palavras rebuscadas e não usuais para  sua idade;
5 - Adesão exessiva a rotinas, padrões de comportamento fixos e resistência à mudanças;
6 - Interesses restritos ou apego excessivo a um objeto, tema ou assunto. Reações anormais a estímulos sensoriais, como som, luz, toque, dor, calor ou frio.
Uma vez diagnosticado, o tratamento do autismo deve ser feito por uma equipe multidisciplinar, composta por psiquiatra, psicólogo e fonoaudiólogo.


Postar um comentário

Regras dos comentários:
-Todos os comentários serão moderados
- Não xingue, não ofenda
- Pode deixar seu endereço de site ou blog, mas não o link do mesmo, obrigado.